Blog

Paulo Mendes da Rocha: reconhecimento ao mestre
Um dos mais aclamados arquitetos contemporâneos, o brasileiro é novamente premiado

Ofício Habitat, Paulo Mendes da Rocha Prêmio Imperial do Japão,

O arquiteto Paulo Mendes da Rocha recebeu dois prêmios de grande importância, só neste ano: o Leão de Ouro da Bienal de Veneza, pelo conjunto da obra, em maio, na Itália; e o 28º Prêmio Imperial do Japão (Praemium Imperiale), anunciado em setembro e que será entregue pelo príncipe Hitachi, em cerimônia no dia 18 de outubro, em Tóquio. A honraria havia sido concedida apenas a um brasileiro, Oscar Niemeyer, em 2004.

arqu_mendes_da_rocha_imperial_01.jpg 

Prestes a completar 88 anos, no dia 25 de outubro, Mendes da Rocha acumula prêmios prestigiosos, como o Pritzker (2006) e o Mies van der Rohe de Arquitetura Latino-americana (2000). O arquiteto nasceu em Vitória (ES), mas passou a maior parte da vida em São Paulo, onde se formou em uma das primeiras turmas da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Presbiteriana Mackenzie, em 1954. Na década seguinte, fez parte do grupo de arquitetos modernistas liderado por Vilanova Artigas, que ficou conhecido como Escola Paulista, e também lecionou na FAU da USP, de onde foi afastado depois do AI-5, só retornando em 1980, após a anistia.

 

arqu_mendes_da_rocha_imperial_02.png 

Seu primeiro grande projeto, o ginásio do Club Athlético Paulistano (1958), já apresentava elementos característicos da Escola Paulista: concreto armado aparente, grandes espaços abertos e estruturas racionais.

 

arqu_mendes_da_rocha_imperial_03.jpg

Construção anexa ao Palácio Boa Vista, a Capela de São Pedro Apóstolo (1987), projetada por Mendes da Rocha, fica em Campos do Jordão. As obras do arquiteto se distinguem por uma atitude rígida e certeira sobre o território. Em suas palavras: “a primeira e primordial arquitetura é a geografia”.

 

arqu_mendes_da_rocha_imperial_04.jpg 

O Museu Brasileiro da Escultura (MuBE), em São Paulo (1988), reflete a preocupação essencial com uma arquitetura crua, limpa e clara, influenciada pelos ideais estéticos do brutalismo europeu.

 

arqu_mendes_da_rocha_imperial_05.jpg

A Pinacoteca do Estado de São Paulo (1988/1999), cuja reforma rendeu ao arquiteto o prêmio Mies Van der Rohe para a América Latina.

 

arqu_mendes_da_rocha_imperial_06.jpg 

A Casa Gerassi (1989/1990),  construída com peças pré-fabricadas de concreto, é uma obra de complexa simplicidade: um único volume elevado sobre um vão de 15 metros, que permite uma generosa entrada de luz.

 

arqu_mendes_da_rocha_imperial_07.jpg 

As novas instalações do Museu Nacional dos Coches (2008) ficam nos terrenos das antigas Oficinas Gerais do Exército, na zona de Belém, em Lisboa.

 

Ah! Os outros ganhadores deste ano do Prêmio Imperial do Japão são Martin Scorsese (teatro/cinema), Cindy Sherman (pintura e fotografia), Annette Messager (escultura) e Gidon Kremer (música). Cada um receberá 15 milhões de ienes (cerca de R$ 480 mil) e uma medalha. Merecidíssimo.

Tags: paulo / mendes da rocha / arquitetura / premio imperial / japao

Deixe-nos o seu comentário